DADOS PROVISÓRIOS DA CNE COLOCAM MPLA À FRENTE COM MAIS DE 60% DOS VOTOS

Escrito por a Agosto 25, 2022

Com cerca de 34% dos votos apurados, o porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) divulgou ao início da madrgada desta quinta-feira os primeiros resultados provisórios das eleições gerais em Angola: na frente o MPLA com 60,65% , seguindo-se a UNITA com 33,85%.

Numa reação aos dados avançados por Lucas Quilundo, a UNITA apressou-se a contestar a informação. Em conferência de imprensa, Abel Chivukuvuku,.candidato a vice-presidente pelo partido, considerou estarem em causa indicadores que “não são fiáveis”.

Pelo contrário, disse, os indicadores da UNITA apontam para uma “vitória clara” do partido em toda a província de Luanda e na diáspora.

Abel Chivukuvuku, que afastou um cenário de eventuais protestos – “ninguém está interessado em distúrbios” – remeteu para mais tarde a existência de números reais. “Amanhã de manhã, teremos indicadores mais claros e concretos”, sublinhou, insistindo também que “o prrocesso tem de ser pacífico”.

“Temos todos interesse em que o processo corra bem”, garantindo “uma transição pacífica e ordeira”, acrescentou.

Apesar de se terem registado algumas anomalias um pouco por todo país, onde foram registado a detenção de elementos ligados ao principal partido na oposição, havendo ainda denúncia de delegados de listas quem não foi autorizados a aceder algumas assembleias de voto, no geral, as eleições decorreram de forma sem problemas ou tumultos.

Uma sondagem de intenção de voto realizada pelo instituto Sigmados e revelada pela Televisão Pública de Angola (TPA) esta quarta-feira à noite refere 53,6% de votos no Movimento Popular de Libertação de Angola – MPLA (61,7% em 2017) e 42,4% na União Nacional para a Independência Total de Angola- UNITA (que obterve 26,7% em 2017). No terceiro lugar a grande distância surge a CASA-CE com 1,7%.

Segundo o estudo de opinião, a votação na UNITA subiria relativamente a 2017, porém, o MPLA manteria a maioria, já que num total de 220, elegeria entre 122 e 130 deputados. À UNITA caberiam entre 85 e 93.

C/Expresso

 


[Não há estações de rádio no banco de dados]